Seguidores

quinta-feira, 25 de agosto de 2016


Descrição: Descrição: https://4.bp.blogspot.com/-p5LQzeHwpOQ/VS98HV4Rt1I/AAAAAAAADPk/VEzNmva7oiY/s1600/LOGOT.png 


SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE JANDUIS/RN – SINDISRJ

Rua Adrião Fernandes, 220 – Centro – Janduís/RN

CEP: 59.690.970   -   CNPJ: 07.932.438/0001-57

 

 

 

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

 

 

Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Janduís/RN – SINDISERJ, CONVOCA todos/as Servidores/as Sócios/as deste Sindicato para uma Assembleia Geral Extraordinária a ser realizada no dia 30 de agosto de 2016 (terça-feira), tendo como local a Câmara Municipal de Vereadores do Município de Janduís/RN, às 14 horas e 30 minutos em primeira convocação, e às 15 horas em segunda convocação com qualquer número de sindicalizados. Ordem do dia:

 

Ø  Acolhida;

Ø  Escolha da Comissão Eleitoral para as eleições do SINDISERJ para o Pleito 2016 a 2019.

 

 

Janduís/RN, 25 de agosto de 2016.

 

 

 

 

_______________________________________

Rogério da Silva Moura

Presidente

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Email: sindserj2@gmail.com       Blog: sindiserj

quinta-feira, 12 de maio de 2016

CARDÁPIO SÓ NO PAPEL!!!

          Conselho de Alimentação  Escolar- CAE, ´´é renovado em Janduís, e como representante dos Professores , eu Maria Luciene da Costa, sou titular.  O ideal seria que os componentes do CAE, passasse nas escolas municipais, nas salas de aulas para que os alunos conhecessem também os componentes do referido conselho e sua finalidade. Porém não houve articulação para isso, apesar da orientação da nutricionista para que as escolas fossem visitadas pelos conselheiros antes da reunião prevista. Mas mesmo individualmente fui as escolas da zona urbana,  ver como está sendo armazenada a merenda,  conversar com alunos e professores,e o que comprova-se é que o CARDÁPIO da escola é fictício, ou seja , não é cumprido, inclusive no dia da visita a merenda não condizia com o que estava prescrito para aquele dia.  Segundo informações, a merenda muitas vezes é improvisada de última hora chegando a ser servida  com quase uma hora de atraso.
     Outro fato estranho é que sempre nas escolas municipais de Janduís usava-se o leite de gado na merenda escolar, e o que constatei nas geladeira foram leite de pacotes do programa do leite do Governo Federal, e ao questionar sobre o leite justificaram que é porque sobra leite do programa e é distribuído nas escolas. Mas será que sobra realmente? Ou estão violando o direito de quem deve receber o leite ou diminuindo a quantidade indevidamente para mandar para as escolas, hospital etc.  Até porque já se ouviu tantas reclamações ou comentários em bastidores  da má distribuição desse leite! Quais os critérios usados? Afinal aqui em Janduís quem faz esse acompanhamento da distribuição desse leite? Existe fiscalização?   Onde estão os que têm o dever de fiscalizar os atos do Executivo?
            Sei que é muito difícil o trabalho voluntário, e por essa razão a maioria dos conselhos existem apenas no papel, os conselheiros não atuam como devem, mas é preciso que tenha sensibilização de todos que fazem parte dos diversos conselhos de controle social para desempenharem suas funções, pois só quem perde com essa omissão é a própria população, pois os que estão no poder se oportunizam da falta de fiscalização  para  fazer  da forma que melhor lhes favoreça desrespeitando e violando o direito da população.




Luciene Costa
Membro/CAE

terça-feira, 10 de maio de 2016

SINDISERJ REUNE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO

             O SINDISERJ realizou dia  28 de abril na sede do sindicato  reunião com os profissionais da educação do municipio de Janduís, onde foi discutido dentre outros pontos de pauta a situação de descaso na educação municipal, de desvalorização profissional e constantes violações dos direitos dos servidores Públicos, atraso do pagamento dos servidores,  atraso do pagamento de dois terços de férias, violação do calendário letivo  pela administração  que descumpre os sábados letivos sem justificativas, a problemática da merenda escolar, que no nosso município está sendo de péssima qualidade. 
        Foi debatido também a omissão do Executivo Municipal, em relação as correspondências oficiais, que continua não respondendo os ofícios enviados pelo sindicato, inclusive os que solicitava um posicionamento da prefeita sobre o pagamento de dois terços de férias em atraso e o reajuste do Piso nacional salarial do magistério referente a 2016, após, Alguns encaminhamentos for tomados  concluindo-se assim a reunião.








Luciene Costa
Presidente/SINDISERJ

domingo, 1 de maio de 2016

1º DE MAIO- UM DIA PARA SE COMEMORAR OU REFLETIR???

DIA 1º DE MAIO -ORIGEM
Em 01 de maio de 1886 aconteceu uma grande greve em Chicago, nos Estados Unidos, na qual reivindicava redução da jornada de trabalho de 14 horas para 8 horas, condições adequadas de trabalho e reajuste salarial. Os grevistas foram atacados a tiros e 3 líderes sindicais condenados ao enforcamento e outro líder suicidou-se. Em homenagem a eles, mártires de Chicago foi instituído o DIA UNIVERSAL DO TRABALHO
UM DIA PARA SE COMEMORAR OU REFLETIR???
Se olharmos para o passado, e analisarmos a LUTA dos nossos antepassados pela conquista de DIREITOS TRABALHISTAS, sim, pois foi a custa de muitas batalhas, muitas até sangrentas, que custaram vidas e massacres, para que obtivesse essas conquistas. Porém, se olharmos pelo prisma dos DESRESPEITOS E VIOLAÇÕES hoje desses direitos, temos mais é que REFLETIR, na necessidade que a classe trabalhadora tem de estar unida e organizada através das instituições que a representa para pelo ao menos TENTAR PRESERVAR os direitos assegurados por lei. Infelizmente, essa é a realidade atual, mediante o escancarado descumprimento das leis trabalhistas pelos governantes sejam em qualquer esfera governamental. E hoje 1º de maio se tem muito mais motivos para ir as ruas PROTESTAR, A DESVALORIZAÇÃO PROFISSIONAL, A VIOLAÇÃO DOS DIREITOS TRABALHISTAS, A FALTA DAS CONDIÇÕES DÍGNAS DE TRABALHO, OS ASSÉDIOS MORAIS NOS LOCAIS DE TRABALHO, dentre tantos outros absurdos e espoliações que são submetidos/as os/as trabalhadores/as.
REALIDADE LOCAL- JANDUÍS
QUAL A REAL SITUAÇÃO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE JANDUÍS???
  • Salários atrasados, não se tem calendário de pagamento; sem falar que os que recebem pelo Bradesco chegam a 45 dias para receber;
  • Dois terços de férias atrasados;
  • Professores sem reajuste do Piso, de 2013, 2014. Somente na justiça conseguiu-se o reajuste de 2015, ficando o retroativo de 6 meses sem ser pago;
  • Reajuste de 2016, como é de praxe a gestora municipal desconsiderar os reajustes do Piso e não dialoga nem apresenta nenhuma proposta de negociação, impetrou-se um Mandado de Segurança Judicial pra ver se temos esperança de recebê-lo; lembrando que ficará mais um retroativo do piso ,pois já estamos no quinto mês do ano;
  • Plano de Cargo e Carreira de Remuneração do Magistério congelado desde o início da atual gestão municipal;
  • Sem ajuda de deslocamento, os que se deslocam para as zonas rurais;
  • Agente de Edemias precisaram fazer greve para receber o Piso que lhes é devido;
  • Supressão de vencimentos de muitos servidores, que na atual administração municipal tiveram suas diárias e gratificações retiradas;
  • Atraso no repasse da mensalidade do SINDISERJ, a qual deveria ser automática, chegando a acumular até três mensalidades;
  • Repasse indevido em 2015, pela gestora do Imposto sindical para Confederação na qual o SINDISERJ não é vinculado, prejudicando assim o nosso sindicato que não teve acesso ao percentual que nos é de direito, na tentativa de inviabilizar financeiramente as atividades do sindicato;
  • Sem condições dígnas de trabalho, ex: professores em determinadas escolas municipais precisam comprar com seu defasado salário materiais básico essenciais para desenvolver atividades pedagógicas, ABSURDO!
  • Dentre tantos outros absurdos que vivencia-se nesse município, tão comentado nos bastidores, e não protestado devidamente!!!
Então, que esse dia 1º de maio, seja de reflexão, sobre a importância da UNIÃO e da ORGANIZAÇÃO da classe TRABALHADORA, a qual deve ter o amadurecimento e o discernimento que a nossa LUTA, independe das cores e das siglas partidárias que fazemos parte, que a participação de TODOS é de suma importância e necessidade para que possamos combater as VIOLAÇÕES DOS NOSSOS DIREITOS E DEFENDER UM SERVIÇOS PÚBLICO DE QUALIDADE!!!

Por Luciene Costa
Presidenta/SINDISERJ

quarta-feira, 27 de abril de 2016

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA DO SINDISERJ


Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Janduis no
Estado do Rio Grande do Norte - SINDISERJ.
Rua AdriãoFernandes , 220 – Centro – Janduis/RN
CEP 59.690.000 CNPJ 07.932.438/0001-57


                         EDITAL DE CONVOCAÇÃO


         A Diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Janduis, com sede à Rua Adrião Fernandes, 220 – Centro, através de sua Presidenta, professora, Maria Luciene da Costa, no uso das atribuições  estatutárias CONVOCA: todos profissionais da Educação da rede municipal de ensino, para reunir-se em  Assembleia Geral Ordinária, na sede do sindicato, no dia 28 de abril de 2016, às 10h30min em primeira convocação com a presença de todos  e às 11h em segunda convocação com  a presença mínima de 20% (vinte por cento)  para deliberarem sobre a seguinte pauta:
·        Acolhida;
·        Informes;
·        Ações judiciais
·        Escolha de representantes para o Conselho Municipal de Educação
·        Atraso do pagamento dos servidores e dos terços de férias;
·        Outros.

                                                        
                                  Janduis (RN), 27 de abril de 2016



   Maria Luciene da Costa
   Presidenta/SINDISERJ



sábado, 9 de abril de 2016

PREFEITURA DE JANDUÍS ATRASA PAGAMENTO E FAZ DESCONTOS DESPROPORCIONAIS

                   Após uma angustiante espera de 7 dias de atraso  do pagamento da Prefeitura Municipal de Janduís, servidores recebem seus salários referente ao mês de março inferior ao mês anterior. Sem explicação os servidores da educação em sua maioria tiveram absurdo desconto nos seus salários.Já era esperado o desconto do Imposto Sindical agora em março, mas os servidores que receberam, porque desrespeitosamente, o pagamento saiu para umas categorias e outras não,  foram surpreendidos por desfalque nos seus salários.
               Nessa atual administração desequilibrada e desastrada, quando se pensa que se viu de tudo, sempre defronta-se com um novo  ato administrativo improbo, absurdo e desrespeitador . Ao procurar-se explicação para tal fato constatou-se que em relação aos professores, como a gestora de Janduís trata  a coisa pública como se fosse sua própria casa, não pagou a parcela do piso de 2013, que já se tornou praxe, suspender quando quer o pagamento da parcela sem dar a mínima satisfação aos professores, porém, mesmo assim o desconto foi superior ao que corresponde aos dois fatores: Imposto Sindical e a parcela do piso de 2013.
           Em relação a indefinição da data do pagamento,todo mês é o mesmo dilema, todos perguntando uns aos outros a respeito do pagamento, pelo fato de além de não se ter um calendário de pagamento, a atual gestão não tem  o compromisso de pelo ao menos informar oficialmente a data do pagamento.
           A real situação da categoria dos professores que são os mais prejudicados hoje é: Sem Piso, Sem Plano visto que está congelado desde o início da atual gestão, dois terços de férias atrasados, Sem ajuda de deslocamento, sem as condições dígnas de trabalho nas escolas municipais, onde os materiais básicos essenciais faltam cotidianamente. Sem falar nas ingerências, desrespeito a carga horária letiva do aluno na maioria das escolas, comprobatoriamente continua sendo violada por determinação dos superiores que chegam para a equipe docente e liberam verbalmente sem justificativas oficiais convincentes, merenda escolar improvisada muito diferente do que está no cardápio dentre tantos outro estapafúrdios constantes.
           Pergunta-se: E os servidores que não receberam? Como é que fica a situação deles  com seus compromissos que ficarão mais  atrasados,e já se sabe o que isso significa por experiência própria em gestões anteriores, pagando altos JUROS em cartões de crédito, banco, sem poder comprar mais, pois os pequenos comerciantes do nosso município depois desse " atual desgoverno" se tornaram menos estruturados, principalmente os que fornecem para Prefeitura de Janduís. Lembrando que a questão de pagar umas categorias e outras não além de ser  injusto, é uma forma de dividir a categoria!  Pois sabe-se que fica difícil unir todos servidores para um PANELAÇO, UM PROTESTO NA RUA, UNS JÁ TENDO RECEBIDO!
          EU SEMPRE TENHO ALERTADO, SERVIDORES PRECISAM ESTAR UNIDOS, FORTALECIDOS EM UM SÓ OBJETIVO: LEVANTAR A BANDEIRA DE LUTA CONTRA ESSES TIPOS GOVERNOS VIOLADORES, MASSACRADORES DA CLASSE TRABALHADORA! ABRAÇAR O MOVIMENTO SINDICAL INDEPENDENTEMENTE DE IDEOLOGIAS POLÍTICAS,
       

"No dia em que o povo acordar os governantes não conseguirão dormir"!!!

Por Luciene Costa
Presidenta/SINDISERJ

sexta-feira, 1 de abril de 2016

E ASSIM CAMINHA A EDUCAÇÃO DE JANDUÍS

         Hoje cedo alguns pais de alunos da comunidade da Permissão ligaram descontentes para contestar mais uma liberação ontem(31/03) das aulas na E.M.Antônia Eurli no ano de 2016, visto que o ano letivo no município já começou sendo violado como sempre, pela própria administração municipal que nunca teve o mínimo de respeito pelo alunado, a qual viola o calendário letivo logo no primeiro dia de aula, caso concreto em 2016 que não foi com os alunos , apenas com os professores organizando o que deveria ter sido arrumado antes, mas a incompetência como sempre tem predominado na equipe administrativa.
       Motivo da liberação das aulas na Antônia Eurli: FALTA DE MERENDA ESCOLAR! E segundo os denunciantes a merenda não está sendo servida de acordo  com cardápio e que eles não suportam mais tanto descaso na educação dos seus filhos.
Na verdade  hoje a administração acha muito cômodo usar a greve feita em 2015 na rede municipal de ensino como “bode expiatório” para a queda de aluno no município, mas não quer enxergar  a desastrosa realidade de desorganização, falta de planejamento, tanto na parte pedagógica, administrativa nas escolas, como na parte da coordenação de compra da merenda escolar e tantos outro motivos que tem causado a descredibilidade educacional no município.
     E os pais falaram com muita autenticidade, “no ano passado onde nossos filhos estudaram, (no caso os que transferiram para o Santo Antônio, Caraúbas),não tinha essas liberações, lá as coisas funcionavam com normalidade”. Dificuldades financeira? Sempre existiu em todas gestões passadas, mas jamais aconteceu um desequilíbrio administrativo tão catastrófico como o que vivencia-se na atual gestão.  Vale lembrar também a falta de autoridade das direções das escolas municipais, fato real comprovado, em que atitude disciplinar de aluno em escola é desfeita pela municipalidade, desrespeitando totalmente quem está à frente  da gestão escolar, isso é ridículo! Desmoralizante!
       De que adianta os profissionais da educação se esforçarem, dar o melhor de si pela educação, buscarem os alunos, se em contrapartida tem uma administração destruidora,espalhafatosa que desrespeita os direitos de todos, não mantém a  educação nos padrões normais, e que por motivos banais que poderiam ser resolvidos na própria escola, a gestora escolar já impõe a transferência do aluno, ou seja, ao invés de manter o aluno no município o manda embora!
        Conselhos existem, mas infelizmente em Janduís conselhos existem só no papel, não atuam! É  muito difícil o trabalho voluntário, a dificuldade começa na composição dos conselhos, a sociedade não quer participar, muitos que estão na composição desses conselhos acham que exercer seu papel de conselheiro, ou seja, fiscalizar, cobrar denunciar irregularidades é estar contra a gestão municipal. É necessário a conscientização e sensibilização da população que  o controle social só acontece se cada um compreender seu papel e importância nos conselhos de controle social.

       Na quarta- feira 30/03 foi renovado o CAE-Conselho  Municipal de Alimentação  Escolar, qualquer  irregularidade os pais, alunos e a própria população  é só acionar os elementos que o compõe , inclusive eu,conforme decreto abaixo:

Ainda que não sejam respeitadas as reivindicações, mas já dizia Rui Barbosa:
Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado!

Por Luciene Costa
Presidenta/SINDISERJ


terça-feira, 15 de março de 2016


Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Janduis no
Estado do Rio Grande do Norte - SINDISERJ.
Rua AdriãoFernandes , 220 – Centro – Janduis/RN
CEP 59.690.000 CNPJ 07.932.438/0001-57


                         EDITAL DE CONVOCAÇÃO


        O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Janduis no Rio Grande do Norte-SINDISERJ, com sede à Rua Adrião Fernandes, 220 – Centro, através de sua Presidenta, professora Maria Luciene da Costa, no uso das atribuições  estatutárias CONVOCA: todos servidores públicos municipais associados ou não, para reunir-se em importante  Assembleia Geral Ordinária, na Câmara Municipal, no dia 17 de março de 2016, às 14h em primeira convocação com a presença de todos  e às 14h30min em segunda convocação com  a presença mínima de 20% (vinte por cento)  para deliberarem sobre a seguinte pauta:
·        Acolhida;
·      Informes;
·        Imposto Sindical;
·        Piso nacional/2016
·        Atraso de dois terços de férias;
·        Outros.

                                                        
                                  Janduis (RN), 15 de março de 2016




                                            Maria Luciene da Costa
                                    Presidente/SINDISERJ









O SINDISERJ CONVOCA TODOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DA REDE MUNICIPAL À ADERIREM A PARADA NACIONAL DIA 17 DE MARÇO


.O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Janduís no Rio Grande do Norte-SINDISERJ, convoca todos profissionais da educação da rede municipal  de ensino de Janduís  para paralisarem suas atividades no dia 17 de março em adesão a Parada Nacional convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores e trabalhadoras em Educação (CNTE). A qual a nível nacional acontecerá nos dias 15,16 e 17 de março/16. Tendo como eixo "não a perda de direitos dos trabalhadores em educação" e como pautas nacionais: pelo cumprimentos da lei do Piso, contra a terceirização, contra a entrega das escolas para as Organizações Sociais (OS), contra o parcelamento de salários, contra a militarização das escolas.Esperamos contar com a adesão de todas escolas.

A Direção do SINDISERJ


sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

CARTA ABERTA

CARTA ABERTA
O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Janduis (SINDISERJ), por meio de sua presidenta, Professora Maria Luciene Costa, vem pela presente, informar e, esclarecer a população do Município de Janduis/RN que, a contumácia do poder executivo em continuar com sua política de faz de conta, no qual se distancia longínquamente da verdade para com os professores da rede pública municipal de ensino, deste Município, perdura face a desvalorização salarial para com os professores(as), além de suprimir investimentos que se fazem necessário ao bom funcionamento, conforto e formação educacional e pedagógica para com os alunos(as) que usam a rede pública municipal de educação do Município de Janduís/RN.

              Estamos vivenciando em nosso município um momento difícil para toda a classe trabalhadora. Em nome de uma crise financeira, que não sabemos se é verdadeira ou fictícia. A chefe do poder executivo municipal nunca trouxe as claras, digo de forma transparente, a verdadeira situação financeira-econômica e administrativa do nosso Município, entretanto prefere jogar ao vento palavras vazias, com intuito de omitir e de distorcer a verdade.
             Existe uma obscuridade administrativa, haja vista que os servidores e população em geral não são sabedores do que verdadeiramente ocorreu e está ocorrendo com o erário publico. No caso da educação não sabemos se as verbas que vêm para serem investidos nesta área estão sendo aplicadas em sua totalidade de forma correta e licita, e, isto se deve a falta de transparência e de ausência de prestação de contas dos recursos financeiros para com sua população. No entanto a prefeitura municipal se utiliza de forma desdenhada da palavra “crise”, para justificar a inaplicabilidade do que nos é garantido por lei, reajuste salarial de todas as categorias que fazem parte e executam o serviço publico deste Município. Entretanto na contramão da suposta crise econômica e financeira que é tanto alardeado pela atual gestão, se faz constantes contratações e nomeações na pasta da educação, em cargos que poderiam ser exercidos pelos profissionais efetivos, já que é alegado o excesso de professores.
            Desde o início desta atual gestão municipal, ocorre desvalorização profissional dos servidores públicos, que têm sofrido constantes violações dos seus legítimos direitos trabalhistas, acrescido de supressão de recursos, equipamentos, defasagem de estrutura não apenas no aspecto físico, mas também de cunho humano qualificado, para dar suporte ao servidor público de qualidade, gerando por consequência prejuízo na execução do bom serviço público.
           É comprobatório no município de Janduís/RN que os profissionais da educação desde 2013 não tem seus salários reajustado. É incalculável a perca salarial que os professores da rede municipal de ensino vem ao longo destes anos sendo de vitimas da atual administração, pois os anos de 2013 e 2014 receberam seus salários referente ao Piso de 2012 1.451,000, e ainda 5 meses do ano de 2015. Na verdade a Prefeita só pagou o reajuste de 2015 após ser impetrada ação judicial, depois de recorrer da decisão sem sucesso, a partir do mês de julho, deixando para os professores o prejuízo de 2 anos 5 meses sem reajuste.
É importante que se esclareça a população e até mesmo cegos apaixonadas por esta administração que, o que o pouco ganho salarial face  aos que ainda faltam serrem cumpridos para com os professores da rede pública municipal de Janduís/RN, não foi feito, não foi concedido nem muito menos concebido de forma espontânea pela prefeita Ligia de Souza Felix, não, ela deu os reajustes por que foi obrigada pela justiça, sob pena de perda do mandado caso descumprisse a determinação judicial, por isso que ela deu o reajuste do piso salarial do magistério de 2015, e deu de mal grado, tanto é que ainda está a recorrer de tal decisão, está é verdade dos fatos.  
          Em Janduís o Plano de Cargo Carreira e Remuneração-PCCR do magistério está congelado desde o início da administração Ligia Félix, durante o ano de 2014 foi criada uma comissão de estudo de atualização, que perdurou o ano todo, apenas para ganhar tempo, levando em conta que nada foi concretizado. As progressões que já estavam prescritas no Plano que deveriam serem implantadas, no entanto até hoje não saíram do papel, acrescentando-se mais ainda o prejuízo financeiro para categoria.
         No Plano do magistério 1/3 de férias deve ser pago no mês de Janeiro, ou seja, no mês do gozo das férias, nas gestões anteriores o 1/3 de férias era pago integral e simultaneamente a todos de uma só vez, mesmo não sendo nomes de janeiro. Nessa administração em 2013 foi pago integral, mas em quatro etapas; 2014 apesar da Prefeita ter assegurado o referido pagamento, não foi pago, sem nenhuma justificativa!, Janeiro de 2015 deveria ter pago o terço referente do ano anterior, porém, nem  o ofício do sindicato buscando informações sobre o referido pagamento respondeu.
         Mediante tamanho desrespeito dos nossos direitos e constantes violações das leis federais e municipais, não suportando mais o sucateamento das escolas municipais, onde falta os materiais mais básicos para o desenvolvimento do trabalho docente, realizamos um movimento paredista por mais de dois meses. A Prefeita jamais apresentara uma proposta que não fosse suprimindo direitos adquiridos, na verdade não demonstrou a mínima preocupação com a educação do nosso município. Negociação? Mostrou sua incapacidade de negociar sem violar ainda mais nossos direitos.
Esse é quadro da situação vivenciada pelos profissionais da educação de Janduís:
  • Sem calendário de pagamento;
  • 2013: Sem reajuste do Piso, (somente em março de 2015 passou a pagar em 21 parcela, parcelamento esse sem acordo, desconsiderando o Plano de Carreira, ou seja , mais uma vez trazendo percas salariais aos professores;
  • 2014: Sem reajuste do Piso(recebendo mesmo salário de 2012)
  • 2015: Até junho sem reajuste do Piso,  (recebendo mesmo salário de 2012)
        Obs: Reajuste só por via judicial  em julho/ 2015, ficando janeiro, fevereiro,março, maio        e junho/2015 sem ser reajustado. Que proposta foi apresentada pela Prefeita para corrigir essa perca?  Dois anos e 5 meses os professores receberam o mesmo salário de 2012!  Perca incalculável! Reajuste do Piso 2014 até o presente momento sem proposta oficial para o pagamento.
  • Terço de Férias em  2013 não foi pago como preconiza o PCCR, que deve ser em janeiro, foi efetivado em 4 etapas já no 2º semestre, ou seja, atrasado;
  • Terço de férias de 2014 não foi pago sem nenhuma justificativa;
  • Terço de férias de 2015  não foi pago, acumulando  dois terços de férias em atraso;
  • Violação da lei 408/2011, Plano congelado desde 2013: Não há cronograma de licenças prêmios, nem gestão democrática nas escolas, mudanças de níveis não são feitas em tempo hábil, as progressões estagnaram...etc.
  • Nomeação de pessoas sem a devida qualificação para cargos de direção e coordenação nas escolas municipais;
  • Violação da lei nº 265/2005, Sem ajuda de deslocamento;
  • Violação da lei 437/2013, não pagamento do décimo na data do aniversario;
  • Desvio do Imposto sindical para Federação que não repassa para o sindicato o que lhe é devido com propósito de prejudicar o sindicato;
  • Atraso constante no repasse da mensalidade dos associados do SINDISERJ, chegando a atrasar até quatro meses,o qual deveria ser automático logo após o pagamento dos servidores;
  • Violação da LDB,descumprimento dos 200 dias letivos por liberações indevidas da administração;
  • Irregularidades na aplicação dos recursos do FUNDEB;
  • Violação do PME- Plano Municipal da Educação;
  • Recursos e programas educacionais bloqueados.
Enfim, este é quadro que vivemos no Munícipio de Janduís/RN. A luta pela valorização profissional e por um serviço público gratuito e de qualidade é permanente e de todos. Não podemos ficar omissos diante um quadro tão macabro de imensuráveis percas e desrespeito de uma categoria tão importante para a sociedade. O desrespeito desta atual administração para com a população de nosso Município é latente, é enorme, é imensurável, pasmem que o nosso vive uma epidemia de dengue, zica vírus e  chikungunya, os agentes de endemias e de saúde deflagraram greve, reivindicando seus direitos trabalhistas, a implantação da lei nacional do piso salarial desta categoria, e a prefeita não chega a um consenso e acordo sobre tal problemática, enquanto no Brasil inteiro esses profissionais estão recebendo incentivos para estarem nas ruas combatendo o mosquito da dengue Aedes Aegypti”, vetor de transmissão de todas essas doenças, Janduís/RN está parada, inerte, enquanto isso a população a mercê de tais doenças. A prefeita de Janduís Ligia de Souza Felix mostra a que veio, “TUDO É VENHA NÓS E AO VOSSO REINO NADA”.
Não podemos esquecer que o que se tem conseguido até hoje tem sido por via judicial, e é inaceitável que um gestor/a não tenha a mínima sensibilidade para conceder o que é garantido por lei a que realmente é mantém o serviço público funcionando, sem precisar acionar a justiça.

Que coisa feia prefeita!

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

LEIS É PARA SEREM CUMPRIDAS, O PISO DOS PROFESSORES???

Prazo  oficial para  responder correspondências oficiais,15 dias, isso para que respeita leis!  Que infelizmente não é prática  comum na atual administração  municipal  de Janduís. Dia 17 de fevereiro fez 15 dias que o SINDISERJ protocolou dois ofícios, um em relação a dois terços de férias  atrasados  e outro buscando informações sobre o reajuste de 11,36%  do Piso dos professores. A Prefeita de Janduís descumpre, VIOLA  leis, faz falsas promessas, como assegurou em ofício enviado ao SINDISERJ que o terço de férias de 2014 começaria ser pago em agosto de 2015. Portanto, não cumpriu o que prometeu nem apresentou  justificativas pelo descumprimento do que assegurou. E cada vez mais cresce nessa gestão a DESVALORIZAÇÃO PROFISSIONAL, OS DÉBITOS DA PREFEITURA COM OS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS QUE JÁ SÃO INCALCULÁVEIS!
Desde o início da sua gestão que a Prefeita de Janduís se comporta de maneira INDIFERENTE,NEGLIGENTE,,DESRESPEITADORA AOS REAJUSTES DO PISO DOS PROFESSORES! Em 2013 o Piso dos professores não foi reajustado, nem em 2014, e em 2015 somente após uma greve de mais de 2 meses e um Mandado de Segurança foi que os professores foram contemplados com o reajuste e ainda depois da mesma ter recorrido  da determinação judicial sem sucesso! Ficando no 1º semestre uma perca para os  professor, além de tantas outas existentes,  visto que o reajuste é retroativo  janeiro e só começou ser pago no 2º semestre.
Agora  em 2016 não foi diferente, passou o mês de janeiro esperava-se que a gestora municipal se pronunciasse sobre o reajuste  de 11,36% do Piso salarial dos professores após sua oficialização, porém,  nem sequer respondeu o Ofício do sindicato que solicitou um posicionamento  sobre o pagamento do referido reajuste. Postura que já é de praxe, a qual concede-lhe vitória no ranking  dos/as piores GESTORES/AS  VIOLADORES/AS DAS LEIS TRABALHISTAS! E vale lembrar que não é só o Piso salarial dos professores que é  VIOLADO não! O Plano de Cargo Carreira e Remuneração  do  magistério está congelado, as progressões que deveriam serem implantadas  na sua gestão estagnaram! E sem falar que existem ainda  os servidores públicos que não tem Plano de Carreira!  Mas nessa desastrosa administração  não são respeitadas nem as leis existentes, imagina se  criaria um Plano para beneficiar os que não estão inseridos em nenhum, a situação desses ainda é pior!  
REAJUSTE DO PISO É RETROATIVO A JANEIRO!!!   EM JANDUÍS,QUEM SABE  SE SERÁ PAGO???  QUANDO???  COMO???  NINGUÉM!!!  POIS NÃO HÁ TRANSPARÊNCIA, DIÁLOGO, NEM OFÍCIO É RESPONDIDO!!!
Os Agentes de Saúde estão em Greve em Janduís, Parabenizo essa classe de servidores que também tiveram a coragem de  usar o único meio que temos de pressionar quando OS NOSSOS DIREITOS SÃO VERGONHOSAMENTE  DESRESPEITADO, que é a greve. A SAÚDE É DIREITO DE TODOS E SALÁRIOS DÍGNOS TAMBÉM! É PRECISO TER CORAGEM DE LUTAR CONTRA ESSE  TIPOS DE GOVERNANTES, NÃO PODEMOS DEIXAR NOS SUBJULGAR, A GREVE É LEGAL! NÃO HÁ O QUE TEMER! É NECESSÁRIO IR AS RUAS, AS RÁDIOS, AS REDES SOCIAIS  BOTAR A BOCA NO TROMBONE MESMO E MOSTRAR PARA SOCIEDADE O QUE ESTÁ ERRRADO,  O QUE ESTÁ SENDO NEGADO, VIOLADO, QUE É GARANTIDO POR LEI!

PORTANTO ESTEJAMOS TODOS CONVICTOS QUE SÓ HÁ OPRESSÃO QUANDO NÃO HÁ RESITÊNCIA  E QUE TRABALHADORES UNIDOS JAMAIS SERÃO VENCIDOS!!!

Por Luciene Costa
Presidenta-SINDISERJ

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

EDITAL DE CONVOCAÇÃO


Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Janduis no
Estado do Rio Grande do Norte - SINDISERJ.
Rua AdriãoFernandes , 220 – Centro – Janduis/RN
CEP 59.690.000 CNPJ 07.932.438/0001-57


                         EDITAL DE CONVOCAÇÃO


         A diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Janduis, com sede à Rua Adrião Fernandes, 220 – Centro, através de sua Presidenta, professora Maria Luciene da Costa, no uso das atribuições  estatutárias CONVOCA: todos profissionais da educação, da rede municipal de ensino, para reunir-se em Assembleia Geral Extraordinária, na sede do sindicato, no dia 19 de fevereiro de 2016, às 8h30min em primeira convocação com a presença de todos  e às 9h em segunda convocação com  a presença mínima de 20% (vinte por cento)  para deliberarem sobre a seguinte pauta:
·        Acolhida;
·        Informes;
·        Congresso FETAM;
·        Imposto Sindical;
·        Semana Pedagógica;
·        Outros.

                                                        
                                  Janduis (RN), 17 de fevereiro de 2016




 Maria Luciene da Costa
 Presidente/SINDISERJ